segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Sempre gostei deste homem

David Duchovny, ¿adicto al sexo no sólo en la ficción?


Mais pormenores...aqui

12 comentários:

flá disse...

Hoje também li isso em algum lado. É um vício saudável, não faltam por aí agarrados desses.. ;-)

Jorge Rita disse...

Eu diria que não vejo mal nenhum.Desde que o vicio não incomode a sociedade parece-me bem. Tenho para mim que a atitude é saudavel ao corpo e á alma!
:)

Isandes disse...

Gostava k vivesse em Guimarães, este David... Entretanto, já se sabe quando recomeça "Californication" na RTP2?

PontoGi disse...

Ui...em Guimaraes!Boa pergunta isandes!
alguem sabe???

diz q disse disse...

Mas não somos todos viciados?

Existem os fumadores de 2 ou 3 cigarros por dia e os que fumam 4 maços por dia!Mas no entanto são ambos fumadores viciados, cada um com a sua quantidade certa!

Eu tbm sou viciado :)
Não, nas proporções de precisar de tratamento médico :)

Bruno Marques disse...

Mais um motivo para gostares então...ou não?! Todos os vícios fossem assim...

PontoGi disse...

Diz,
tens toda a razao.cada um tem a sua dose e o seu limite. eu tb (ainda) nao precisei de tratamento medico!

todos os vicios fossem assim...eh certo bruno!

Tom Waits disse...

Vícios e vicissitudes se interligam. Necessitas da dose? Sim, moderada (porque qualquer coisa, e repito, qualquer coisa que passe dos limites legais da biologia é punido) não vá o "corpo" ou os "corpos" se ressentir.

Só tens o vício se o criares. Se não consumires o teu (eventual) aditivo, em que grau de vício estarás?

Será vício pelo vício. Qual sociedade de consumo e de consumistas (meus caros, sem um não existe o outro) onde os vícios são bajulados como se um bezerro se tratasse (falo do de ouro, pois claro).

David, pá, este vício, como todos os outros, possui como maior e mais sólido factor de dependência a vertente psicológica.

Como estás na horda destes actores hollywoodescos, e tu como eles gostas de exalar (e inalar outras coisas) fragilidade psicológica, dou-te um concelho: existe umas injecções, para não entrar em pormenores, que praticam o efeito contrário a um estimulante (estás a ver chaval !!) .

Curas-te em segundos e deixarás o mediatismo de tal confissão. Claro, não há nada como "levantar" uma carreira artística do que com um mediatismo "positivo" e saudável.

Desculpem a conversa esquizofrénica , mas há coisas que me deixam, digamos, "agarrado" , desculpem, angustiado e os dedos insistem e insistem em teclar em algo.

Como confessei que escrevi algo um pouco esquizofrénico logo, pelo conhecimento psiquiátrico de rua que possuo e pela áurea regra da demência (aquela que afirma que um maluco que não se confessa que está maluco, maluco é), então terei o tratamento facilitado.

Enfim, caro Dr. Étc.(se quiseres saber quem sou procura-me na blogocoisa minhota. Dar-te-ei uma pista: Clap Hands), a consulta está a ser engraçada mas, altos valores se impõem.

Desculpem, isto não é o Fontes??

Ups, enganei-me no consultório mas este até tem um escritório bem engraçado... e muito colorido.

Dr. Etcétera disse...

Ah? Ele há cada caralho... Ó amigo, eu até gosto de coleccionar factos estranhos e pouco conhecidos, mas não tenho muita aptidão para sinaleiro de caracóis a tentar atravessar a estrada

Marco Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marco Gomes disse...

I'm the snail, dude.

CATI disse...

Delicious man!